sábado, 27 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O momento literário da década!!

Atenção contêm linguagem ofensiva.

"não há nada a que não se possa juntar um caralho,"

Ministério Público quis levar a julgamento cabo da GNR que usou expressão junto de superior, mas Relação de Lisboa ilibou-o.
Quando um cabo da GNR, irritado com o facto de não ter conseguido uma troca na escala de serviço, se dirige ao seu superior, dizendo "não dá pra trocar, então prò c...", está a cometer um crime de insubordinação ou apenas a desabafar? Este debate percorreu o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa e o Tribunal de Instrução Criminal, chegando, a 28 de Outubro deste ano, ao Tribunal da Relação de Lisboa, que encerrou o caso: o cabo não deve ser julgado, porque a expressão utilizada é um "um sinal de mera virilidade verbal"....
Diário de Noticias, 18 de Novembro de 2010.

Palavras para quê, é o país que temos caralho!

via Da Literatura